quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

sceptrum raven red



neste mundo que sangra
quão in-mundo correto,
se abuso do mantra
é por conta do cetro.

tais são as máximas palavras
de protesto do meu íntimo algoz,
ou seria as mais belas sábias
companhias efêmeras em voz?



5 comentários:

João Carlos Freitas disse...

...assim, o dia não amanheceu!

Tiago do Valle disse...

Cara, sua poesia é de arrepiar. Não tenho palavras... Valeu pela reposta e comentário lisonjeiro.

Solilóquio ao longe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Solilóquio ao longe disse...

Bela poesia!!! parabéns...

venha visitar essa poetiza do meu eu... em:

www.soliloquioaolonge.blogspot.com

vou te seguir, vc retribui?

um grande abraço...

Solilóquio ao longe disse...

Bela poesia!!! parabéns...

venha visitar essa poetiza do meu eu... em:

www.soliloquioaolonge.blogspot.com

vou te seguir, vc retribui?

um grande abraço...