terça-feira, 1 de abril de 2008

insignificância contemporânea


a última lágrima
tem um suave gosto doce
de toda ingrata vida amarga
com um leve sabor

do retrospecto trágico da felicidade;


[salve a felicidade!]


[viva a longevidade!]


adiantou chegar tão longe?

Nenhum comentário: