sábado, 26 de abril de 2008

...uma pausa na poesia para apreciarmos o Inferno de Dante!



INFERNO SUPERIOR (vestíbulo e círculos I a V): Limbo e morada dos que pecaram por incontinência


*Portal do Inferno:

"... Abandonai todas as esperanças, vós que entrais!" (Canto III)


*Ante-câmara (vestíbulo): Fúteis e indecisos - aqueles que não tomaram partido do bem ou do mal (são rejeitados pelo Céu e Inferno). São torturados por vermes e vespas por toda a eternidade (Canto III).


*Rio Aqueronte: Rio que cerca o Inferno. A travessia (sem volta) é realizada por Caronte - o barqueiro (Canto III).


*Círculo I (Limbo): Os que não pecaram, mas não foram batizados. Não sofrem porém não têm esperanças (Canto IV).


*Minós: Juiz dos mortos. Monstro que se enrosca no próprio rabo e despacha os pecadores às suas penas (Canto V).


*Círculo II: Luxuriosos. São agitados dentro de turbilhões de vento que nunca cessam (Canto V).


*Círculo III: Gulosos. Jazem submersos na lama onde são dilacerados por Cérbero (Canto VI) e cortados pela chuva eterna.


*Círculo IV: Avarentos e gastadores. Passam a eternidade empurrando pedras uns contra os outros sem finalidade (Canto VII).


*Círculo V e Rio Estige: Dominados pela ira e pelo rancor. Massacram uns aos outros dentro do rio nojento (Canto VII) ou gorgolam a lama no seu fundo.


*Cidade de Dite: a cidade da dor eterna, cercada pelo Estige, protegida por diabos e fúrias. Flégias: barqueiro do Estige, realiza a travessia (Canto VIII).


Ilustração de Helder da Rocha.

2 comentários:

árvore de jessé disse...

muito interessante. leia Dante.

Sensibilidade a navegar com poesias disse...

Parabéns pelo Blog, uma forma diferente de dizer as coisas, mas válido...vim também lhe desejar um Feliz Natal e próspero Ano Novo...me visite